5 Dicas de como usar o RSync

5 Dicas de como usar o RSync

Quem nunca precisou fazer backups de arquivos e diretórios. Por exemplo arquivos de um compartilhamento, arquivos de configuração e base de dados. Pois é importante fazer copias e sincronização de arquivos e diretórios em servidores remotos.

Assim garantir alta disponibilidade uma vez que a perda de alguma informação pode comprometer a continuidade do negócio. Seja uma sincronização completa, diferencial ou incremental.

Neste contexto apresentado precisamos de ferramentas que realize este processo de sincronização de arquivos. O RSync e uma ferramenta open-source que atende bem muitos profissionais de TI.

O RSync (Remote Sync) faz cópia e sincroniza arquivos e diretórios em computadores remotos e localmente. Você pode copiar e sincronizar em discos, backups e redundância de dados (replicação). Ele ainda pode ser usado em conjunto como SSH (Secure Shell).

Neste artigo será apresentado 5 dicas de como usar o RSync.

Para facilitar a leitura aqui tem uma lista com as opções mais utilizadas com comando rsync:

  • -v: verbose mostra detalhes da execução do comando.
  • -r: realiza a cópia de forma recursiva.
  • -a: modo arquivo permite fazer cópias recursivas e preservar permissões dos arquivos, usuários, grupos, dono e links simbólicos.
  • -z: realiza compressão de dados com gzip.
  • -h: mostra o tamanho dos arquivos de forma humanamente legível.

1 – Fazer copia/sincronismo de arquivos e diretórios localmente.

 rsync -zvh initramfs-3.10.0-327.36.3.el7.x86_64.img.tar.gz /mnt/backups/

O comando executado acima sincronizará um único arquivo em diretório local.

O comando baixo irá transferir ou sincronizar todos os arquivos de /boot/ para o diretório local /mnt/backups/.

rsync -avzh /boot/ /mnt/backups/

2 – Definir largura de banda para transferir arquivo.

Uma característica do RSync e poder fazer o controle de fluxo de dados enquanto transfere dados de uma máquina para outra. Ele consegue fazer isto com a opção ‘–bwlimit’ que limita a entrada e saída de dados.

rsync – -bwlimit=100 -avzhe ssh /mnt/backups [email protected]:/mnt/storage/

3 – RSync sobre SSH.

Trabalhando em conjunto com SSH o RSync consegue fazer copia e sincronização remota de duas formas. Ele cópia e sincroniza arquivos de um servidor remoto para o servidor local. A segunda forma cópia e sincroniza arquivos da máquina local para uma máquina remota. Fazer uso do SSH você está assegurado que seus dados estão sendo transferidos em uma conexão segura com uso de criptografia para ninguém possa ler seus dados enquanto ele está sendo transferido por exemplo pela internet.

Bem neste exemplo a copia/sincronização será realizada do servidor remoto para máquina local. É importante que seja usado o parâmetro ‘-e’.

rsync -avzhe ssh [email protected]:/boot/ /mnt/backups/

Já neste exemplo vamos fazer copia do servidor local para o servidor remoto SSH.

rsync -avzhe ssh /boot/ [email protected]:/boot/

4 – Exclui arquivos de origem automaticamente após a transferência bem-sucedida.

Neste exemplo vamos supor que você um servidor web e um servidor de backup. Você criou um script de backup diário. É você decidiu que não irá manter o backup local no servidor web.Como o RSync este tipo de exclusão é automática basta utilizar o parâmetro ‘–remove-source-files’.

rsync – -remove-source-files -zvh site-06-03-2017.bkp.tar.gz /mnt/backups/

5 – Realize um teste de execução seca (Dry-Run).

Neste modelo se imagine que você está inseguro sobre a como será o resultado da execução do RSync. Sua execução poderia simplesmente bagunçar as coisas em sua pasta de destino é desfazer pode ser um trabalho tedioso.Com uso do parâmetro ‘–dry-run’ você testa como seria uma real execução do RSync. Ele te mostra a saída do comando sem nenhum efeito real.

rsync – -dry-run – -remove-source-files -zvh site-06-03-2017.bkp.tar.gz /mnt/backups/

Após realizar o teste do comando com o – -dry-run e se foi o que esperava do comando basta remover este parâmetro é coloca-lo em produção.O RSync pode ser usado com Shell Scripts e automatizado com gerenciador de tarefas Cron ou Anacron.

Se você gostou deste artigo compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário falando o que você acha destas 5 dicas de como usar o RSync.

Referências

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Cadastre seu email

Quero Receber Novidades, Ofertas e Vagas de empregos